sábado, 22 de outubro de 2011

A invenção e a falta



Só um pouco inventado
O amor de tão raro
Eu não o vi,
Nem senti.
O que me deixa mais perturbado
É que meu coração foi roubado
Quando eu estava aqui
E ele ali!
Sossegado.
Ele sequer estava guardado,
E eu sequer havia cobrado...
O valor...

Amor,
Eu não posso esperar
Então deixei para trás
O que não posso levar...

Levo comigo
O peso da gravidade
Que tenho que carregar,
A leveza de algum perfume de flor
E nenhuma dor.
Eu posso andar
Eu posso até inventar
Aonde vou,
Mas prefiro chegar lá
E deixar o coração pra depois...

Talvez sem ele não sinta a falta que ficou.

Autor: Tom Aiko

>>Só para variar um pouco meu estilo de escrita, algo um pouco mais... estou sem definições até para o que sinto rs A imagem é de um clip da Regina Spektor, chamado Fidelity, achei que essa imagem do clip seria boa. o/


Nenhum comentário:

Postar um comentário